Mais compartilhadas

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Itanheense, sagra-se vice-campeão Nacional de futebol Universitário em Portugal.

Giuliano com o troféu de vice-campeão.
Giuliano Cerqueira, mais conhecido na roda de amigos por "Giu", nascido e criado na pequena e pacata cidade de Itanhém, situada no extremo sul da Bahia, filho de Antônio Cerqueira também conhecido por "Antônio Bizogue" e de Ana Cleusa Cerqueira, sagrou-se vice-campeão Nacional de futebol Universitário em Portugal, pela Escola Superior de Educação e Ciências Sociais da cidade de Leiria.

Acompanhe conosco, a história desse Itanheense vitorioso, que chegou a Portugal com o pensamento de ser jogador de futebol profissional (infelizmente não conseguiu realizar este sonho), trabalhou na construção civil, mas acabou por ingressar na universidade (Licenciatura em Desporto e Bem-Estar) numa área onde o futebol, seu sonho maior, poderia ser integrado.

"Sempre fui um amante do futebol, desde muito cedo já dava os primeiros toques na bola, nas escolinhas de futebol da cidade, chegando a ser campeão Juniores na época.

Quando a maioridade chegou, os sonhos também cresceram, então fui morar em Belo Horizonte, para tentar a sorte no futebol, por lá vivi cerca de quatro anos. Nesse tempo aprendi muito, não só com o futebol, mas também com a vida, e o meio desportivo. Tive algumas passagens em clubes de BH e região metropolitana, (Montese, Comercial e Veneza), chegando a ser campeão por dois anos seguidos pelo Montese pelo regional, na equipe principal.

Mas como todo brasileiro sonhador, em 2005 parti para Portugal, para tentar a sorte no futebol quem sabe...motivado por pessoas que conheci, ligadas ao futebol neste país.

Porém quando cheguei em Portugal, não consegui realizar o tão sonhado teste no Vitória de Setúbal (V.F.C), como disseram-me que conseguiriam. Foi então que tive que deixar o sonho de parte, para trabalhar e orientar a vida, até que surgisse uma nova oportunidade. Então trabalhei por 3 anos na área da construção civil, área esta, que eu não tinha experiência nenhuma, mas como nesta altura ainda não era legalizado no país, encarei de frente, e foi através deste trabalho que consegui a legalização em Portugal.
Jogadores e equipe técnica com as medalhas de vice-campeões.

Assim que me legalizei, começou mais um grande desafio em minha vida, entrar para a faculdade, e para além de adquirir conhecimentos na licenciatura, ficar mais perto do futebol. Ingressei no IPL (Instituto Politécnico de Leiria) em 2011, onde fui muito bem recebido pelos meus companheiros de equipe, de lá para cá, fui sempre selecionado pelo "Mister", para fazer parte da equipe que disputa os diversos torneios de apuramento para o Campeonato Nacional de Universidades (CNU) inclusive, por todo o país.

Jogando sempre na posição de extremo direito (ou esquerdo), e por vezes no meio campo, conforme orientações do Mister, posições estas, que sempre me senti muito à vontade para jogar, desde criança. Para mim é um grande orgulho, poder representar e dar a minha contribuição em campo, não só para a minha faculdade, mas também pela cidade de Leiria.

Até hoje, fui selecionado para jogar os torneios de Faro, onde fomos campeões em 2011, Braga, Vila Real, Viseu, todos estes foram fundamentais para chegarmos a competir no Campeonato Nacional este ano. A caminhada para conseguir chegar ao CNU é longa e muito disputada, pois este dá acesso direto ao Campeonato Europeu de Universidades, que se realizará em Junho deste ano em Espanha.
Jogadores e equipe técnica do IPL.

O Campeonato Nacional de Universidades de Portugal, é muito bem estruturado, a organização conta com árbitros da primeira liga, jogadores de alto nível, com passagens em alguns clubes profissionais, com direito até à hospedagem em hotéis, onde ficam instalados os jogadores durante a competição.


Este ano de 2013, no dia 18 de abril, conseguimos um grande feito, quase perfeito, a nossa equipe sagrou-se vice Campeã Nacional Universitário, em uma semana de jogos intensos, disputados na bonita cidade da Covilhã, em Portugal. Pelo nosso caminho derrotamos grandes equipes como, A. Acadêmica de Coimbra, I.P. do Porto, entre outras fortes equipes, ganhamos todos os jogos, até chegarmos a final invictos. 

Pela nossa frente estava a forte equipe do Minho (Braga), a final foi eletrizante, e até transmitida pela CNU. Acabamos a primeira parte do jogo empatados em 0x0, mas na segunda parte, não conseguimos conter a equipe adversária, e perdemos por 2x0. 

Acabamos o Campeonato como vice campeões Nacionais, mas a nossa equipe não ficou triste, pelo contrário, o segundo lugar nos fez enxergar novos horizontes, e acreditar que podemos chegar mais longe, e num futuro breve, chegar a ser Campeões Nacionais Universitários, e poder assim disputar o tão sonhado Campeonato Europeu, pois mostramos a nossa força, com uma equipe bem estruturada e um grupo unido, a próxima edição do Nacional que nos aguarde…"

Parabéns Giu... não foram campeões, mas para você, e pela sua história de vida, vivida num país "que não é o seu", é como ser campeão, porque a cada dia que passa você está vencendo.