Mais compartilhadas

domingo, 31 de março de 2013

Equador planeja vender parte da Amazônia.

Equador planeja vender parte da Amazônia.
O Governo do Equador está planejando vender uma parte da Floresta Amazônica para companhias de petróleo da China.

A venda dos mais de 3 milhões de hectares da maior floresta do mundo, será feita através de um leilão. Alguns jornais noticiaram, que um grupo de políticos equatorianos, já negociaram alguns contratos entre o governo do país com empresas petrolíferas chinesas.

O que eu não entendo, é que numa altura em que todos pregam o desenvolvimento sustentável e a preservação do meio ambiente, como uma das principais causas a defender atualmente no mundo, essa notícia vai na contra-mão de todas essas causas em defesa.

Pelo que eu saiba, até o momento nenhuma entidade se pronunciou contra a venda de parte da Floresta Amazônica, aliás apenas alguns grupos indígenas que vivem naquela região é que demostraram a sua insatisfação com a situação, afirmando que não deram nenhum consentimento para o negócio. Os índios alegam que qualquer projeto envolvendo a extração de petróleo naquelas terras, colocaria em causa todo o seu modo de vida, sem falar da destruição que causará ao meio ambiente.

Pelo lado do governo equatoriano, eles afirmam que até poderiam utilizar a "força" para realizar quaisquer atividades do seu interesse naquelas terras, caso haja alguma oposição, isto porque o governo está salvaguardado pela lei do seu país. Mas ao mesmo tempo, o próprio governo afirma que essa não é a sua política, o governo espera estabelecer uma relação de benefício para todos.

Querem acabar com o planeta em prol do capitalismo selvagem que toma conta do ser humano, o chamado ouro negro do século XXI, o petróleo, é o maior responsável pelas discórdias do mundo atual, quantas guerras já vimos e quantas mais veremos, tendo como causa principal a luta pelo petróleo.

Quantas catástrofes naturais já aconteceram e quantos milhares de pessoas já morreram, tendo como única e exclusiva causa " a luta pelos domínios do petróleos", para quem duvida da privatização dessa parte da Amazônia, não duvide porque é totalmente possível, porque o dinheiro nos dias de hoje compra tudo.

Se no Brasil, a floresta vem sofrendo imenso, com o desmatamento de forma ilegal na extração de madeiras e outras matérias-primas, e por conta disso boa parte da floresta já desapareceu, juntamente com milhares de espécies de animais e plantas, e se o governo equatoriano decide de vez pela venda de parte do seu território da floresta para companhias petrolíferas, será o fim de mais uma boa parte da floresta, e assim aos poucos o homem vai destruindo o chamado pulmão do mundo.

quarta-feira, 27 de março de 2013

Interdição do Engenhão, quem vai pagar o prejuízo.

Interdição do Engenhão, quem vai pagar o prejuízo.
O estádio Olímpico João Havelange, conhecido popularmente por Engenhão, foi interditado na última terça feira (26 de março) por tempo indeterminado, pelo prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.

O prefeito do Rio, afirmou que tomou a decisão de interditar o estádio, depois de ser procurado pelo consórcio responsável pela construção do Engenhão, formado pelas empresas Odebrecht e OAS. Os responsáveis das empresas informou sobre "problemas estruturais de projeto" na cobertura do estádio, oferecendo riscos aos torcedores. "O problema da cobertura do Engenhão se arrasta desde a sua inauguração em 2007", afirmou o prefeito do Rio.

O Engenhão foi construído em 2007 para os Jogos Pan-Americanos do Rio e custou cerca de 380 milhões de reais, as obras do estádio foram iniciadas pela construtora Delta,  que abandonou a obra posteriormente, sendo assim o consórcio formado por Odebrecht e OAS assumiram a continuidade da construção do estádio.

Mais um exemplo de falta de organização dado pelo Brasil, como é possível um estádio tão novo e tão caro com um problema tão grave, aliás um problema que vem desde a sua inauguração como é possível, e o problema maior ainda está por vir, uma vez que o tempo de garantia dado pelas empresas responsáveis pela construção expirou no ano passado, e agora quem arcará com o prejuízo.

A notícia da interdição do estádio já chegou aos "ouvidos" do COI (Comitê Olímpico Internacional), isto porque o Engenhão está na programação para receber as competições de atletismo dos Jogos Olímpicos de 2016, mesmo assim a entidade demonstrou total confiança na preparação do Rio para o evento que acontecerá em 2016.

Mas e os atletas, os turistas e todas as outras pessoas que irão trabalhar no evento, será que eles se sentirão seguros? Acho que a interdição desse estádio demostra a falta de organização que há por todo Brasil, o inicio da preparação para os Jogos Olímpicos fica assim manchado por uma falha enorme, colocando em causa a competência para a realização do evento, porque a partir de agora muitas críticas irão surgir e que esta falha enorme sirva de exemplo, para que tal não aconteça mais.

domingo, 24 de março de 2013

José Sócrates comentador político na RTP.

José Sócrates comentador político na RTP.
Inacreditável...

Confesso que estou surpreendido com esta notícia.

O ex-primeiro ministro José Sócrates regressará a Portugal depois de dois anos longe da vida política, justamente para ser comentador (de assuntos políticos supostamente) no canal de televisão do Estado (RTP). 

Se a contratação fosse feita por qualquer outro canal privado, confesso que não surpreenderia-me tanto como estou surpreendido agora. "A política ou os políticos, surpreendem-me muito mais vezes do que um cientista quando faz qualquer descoberta."

Como é possível dois "inimigos" políticos, nomeadamente o ex-primeiro ministro e o atual primeiro ministro, tornarem-se "aliados" de uma hora para outra. Todos nós sabemos que o primeiro ministro Pedro Passos Coelho, foi um dos principais responsáveis pela queda do governo do ex-primeiro ministro José Sócrates. De inimigos a aliados, isto porque o governo não permitirá qualquer comentário contra si justamente dentro da sua própria "casa", ou seja, o empregado nunca falará mal do patrão.

O que mais intriga o povo, não é volta de José Sócrates à atividade politica em Portugal, mesmo que de forma indireta e sutil, mas sim para trabalhar numa empresa pública, onde quem o contratou foi quem lhe "tomou a cadeira" superior e mais cobiçada dos cargos públicos.

Será mais uma jogada do governo atual para tentar desestabilizar o maior partido da oposição (PS), porque alguns especialistas em política já afirmaram que, com a volta de José Sócrates o PS ficará praticamente com dois líderes (José Sócrates e Atónio José Seguro), assim o partido ficará enfraquecido perante a opinião pública, facilitando assim o trabalho do governo.

Outros especialistas já afirmaram que a volta de José Sócrates, tem como objetivo limpar um pouco da sua imagem perante o povo, com a intenção de candidatar-se às próximas eleições presidenciais.

O retorno de José Sócrates a vida política do país ainda não tem data confirmada, sabe-se que o programa será semanal, com uma duração de 25 minutos aproximadamente, e passará a ser exibido no mês de Abril logo a seguir ao telejornal  das 20 horas.

sábado, 23 de março de 2013

Redações do Enem com correções mais rigorosas.

Redações do Enem com correções mais rigorosas.
Depois de muita polêmica envolvendo as redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), onde dois candidatos inseriram receita de miojo e até o hino do Palmeiras nas redações e obtiveram as notas 560 e 500, respectivamente.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, veio a público anunciar novas medidas e procedimentos mais rigorosos no que dizem respeito às correções dos textos das redações.

As redações que obtiverem a nota máxima, ou seja 1.000 pontos, vão passar pelas mãos de três professores doutorados para uma correção muito mais minuciosa.

Estas mudanças devem-se também, ao fato de que veio a público através da imprensa, que algumas redações que obtiveram a nota máxima (1.000 pontos), continham erros gramaticais grosseiros nomeadamente, "trousse" e "enchergar".

O ministro da Educação, afirmou ainda que não serão permitidos em hipótese alguma, qualquer tipo de "piada" envolvendo os textos das redações, e caso tal aconteça o aluno receberá a nota mínima, ou seja ZERO na redação.

É difícil imaginar o que se passa na cabeça de um aluno para fazer uma piada de muito mal gosto como as duas aqui referidas, um país desenvolvido se constrói com seriedade e respeito, não podemos ficar sempre lamentado  se o "sistema" não funciona, se nós como cidadãos não exercemos a verdadeira cidadania. 

sexta-feira, 15 de março de 2013

Concurso para a Polícia Civil, solicita que as candidatas façam testes de virgindade.

Concurso para a Polícia Civil...
Cada vez que vejo as notícias relacionadas ao Brasil tenho sempre uma surpresa, e o mais interessante é que esta surpresa é sempre desagradável.

Dessa vez fiquei boquiaberto com a notícia que dizia que um concurso para a Polícia Civil no Estado da Bahia, exigia que as candidatas realizassem exames ginecológicos para comprovar a virgindade das candidatas que nunca tiveram nenhuma relação sexual.

As tais exigências para os exames ginecológicos, eram somente para as candidatas do sexo feminino.

O concurso oferecia 600 vagas, com ordenados que poderiam chegar aos R$ 9.155,28 reais. Os cargos oferecidos eram de delegado, escrivão e investigador, todos para a Polícia Civil.

A Ordem dos Advogados do Brasil imediatamente se pronunciou sobre o assunto, mencionando que a medida adotada para tal o concurso era extremamente abusiva, além disso informou que tal exigência gera imenso constrangimento e não interfere na atividade para o cargo.

A entidade responsável pela organização do concurso não se pronunciou sobre o assunto.

segunda-feira, 11 de março de 2013

Congresso Nacional pagou R$ 6,7 milhões de reais em despesas médicas dos senadores e deputados.

Congresso Nacional pagou R$ 6,7 milhões em despesas médicas.
O Congresso Nacional Brasileiro gastou em 2012, uma verba equivalente a R$ 6,7 milhões de reais, para pagar as despesas médicas dos nossos ilustres senadores e deputados, vale a pena lembrar ainda que os ex-parlamentares nomeadamente ex-senadores e ex-deputados, também têm direito a esse bendito plano de saúde VITALÍCIO pago pelos cofres públicos do estado.

Até os parlamentares suplentes têm o direito ao plano de saúde vitalício, para isto, basta que eles tenham assumido por pelo menos seis meses o mandato como titular, a partir daí já ficam com o plano de saúde vitalício pago pelo Estado.

Os familiares dos senadores e deputados também têm direito ao plano de saúde, nomeadamente a esposa, os filhos e até mesmo os pais do parlamentar, desde que todos sejam considerados dependentes econômicos do senador ou deputado.

Mas que belo exemplo, num país onde a saúde pública é um caos, onde há falta de profissionais de saúde, péssimas condições de trabalho, sem falar da péssima remuneração auferida pelos mesmos, péssimo atendimento aos doentes, falta de equipamentos hospitalares, falta de medicamentos, enfim uma infinidade de falta de tudo, para no final das contas o governo gastar R$ 6,7 milhões de reais com despesas médicas dos Srs. senadores e deputados.

Só o Senado gastou uma verba total de R$ 5,3 milhões de reais, ou seja R$ 3,4 milhões de reais para pagar as despesas de saúde dos senadores que estão exercendo os mandatos, a esse valor acrescem mais R$ 1,9 milhão de reais para também pagar as despesas médicas dos 107 ex-senadores. A Câmara dos deputados gastou uma verba total de R$ 1,4 milhão de reais com as despesas de saúde dos deputados.

O pagamento da verba para os senadores é feito através do reembolso, o parlamentar escolhe o médico ou a entidade que pretende frequentar com a livre escolha de ser em qualquer lugar do país, paga o tratamento médico, e em seguida envia o recibo para o Senado para proceder o respectivo reembolso.

Com um plafom generoso, o plano de saúde dos senadores em exercício de mandato é ilimitado, podem gastar quanto quiserem e serão reembolsados no ano a seguir, já os ex-senadores têm as regalias reduzidas e podem gastar apenas R$ 32.958,12 reais por ano.

O plano de saúde também pode ser usado fora do Brasil caso uma Comissão Diretora autorize, ou se caso algum parlamentar estiver em uma viagem oficial fora do país e necessite dos cuidados médicos.

Para se justificar, o governo diz que as despesas de saúde e seus respectivos reembolsos aos parlamentares, devem-se ao fato dos mesmos terem uma média de idade acima dos 50 anos, sem falar do grande número de rotatividade dos parlamentares que não são reeleitos.

Com uma saúde pública onde os médicos praticamente escolhem que morrerá primeiro, para dar a vaga a outro doente , os nossos políticos usam e abusam com regalias ilimitadas.