Mais compartilhadas

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Funcionária recebe indenização após dar palmada em doente.

Funcionária recebe indenização após dar palmada em doente.
Este caso insólito aconteceu em Coimbra - Portugal, uma funcionária que trabalhava numa instituição que cuidava de pessoas portadoras de deficiência mental, foi despedida após dar uma palmada num paciente.

Não foi a primeira vez que a mulher exerceu tal comportamento agressivo, porque ela também foi acusada de ter apertado o nariz de outro doente para ele comer um iogurte.

Mas a estranheza de tudo isto não está apenas nas ações agressivas da mulher, mas sim na decisão do tribunal.

Como a mulher foi demitida devido ao seu comportamento com os pacientes, ela achou-se injustiçada e o caso foi parar no tribunal.

O tribunal por sua vez, atribuiu o ganho da causa à ex-funcionária, designando ainda que a entidade deveria pagar-lhe 6.700 euros como forma de indenização. A juíza do processo explicou-se, dizendo que as medidas adotadas pela antiga funcionária, dando uma palmada a um rapaz doente de 14 anos, era uma forma de educar e disciplinar o jovem.

Mesmo assim a juíza condenou as atitudes agressivas da ex-funcionária ao lidar com os pacientes, ao mesmo tempo que elogiou a atitude da instituição onde não se aceita o emprego da força física como forma de educação, aplicada através de um dos seus funcionários.

Mas, mesmo com tantos fatores indicarem contra a ex-funcionária, o tribunal condenou a instituição pelo despedimento da mulher, e alegou que mesmo com toda gravidade do acontecido, o despedimento não se justificava.

Todos os dias vemos crianças, jovens, idosos ou outros doentes de qualquer faixa etária, sendo agredidos  nas creches, escolas ou até mesmo nos seus próprios lares, por pessoas que nomeadamente deveriam cuidar em vez de maltratar, e quando deparamo-nos com uma situação dessa, onde quem puniu é que foi punido, ficamos totalmente desiludidos com as leis que gerem o mundo atual.