Mais compartilhadas

sábado, 1 de dezembro de 2012

Portugal - Pagamento de propinas nas escolas públicas.


Portugal - Pagamento de propinas nas escolas públicas.

Como se não bastasse as inúmeras medidas de austeridades já implementadas, o Sr. Primeiro Ministro de Portugal, está "estudando" uma forma de cobrar uma contribuição monetária dos alunos que frequentam as escolas públicas.

Esse mesmo governo já acabou com os passes escolares para os estudantes e, agora se lembrou de cobrar propinas dos alunos das escolas públicas, será que vão ser propinas iguais às que os estudantes universitários pagam.

Já não basta o número de alunos que estão desistindo dos cursos universitários, por não terem dinheiro para continuarem os estudos, simplesmente pelo fato dos seus pais estarem desempregados.

Quantos e quantos professores não estão desempregados, por conta da redução das despesas públicas, parece que a educação está deixando de ser prioridade para o governo, isto é um sinal muito negativo para um país.

O mais intrigante disso tudo é que, primeiro o governo alargou o ensino obrigatório em Portugal até ao 12º ano e agora está "pensando"em adotar essa medida de cobrar um contribuição dos pais dos alunos.

É muito estranho esta situação, primeiro torna-se obrigatório os estudos até ao 12º ano, depois obrigam os alunos a pagarem os mesmos estudos, realmente faz todo o sentido.

O certo é que ninguém sabe se essa medida será ou não adotada pelo governo, ele por enquanto lançou a ideia durante uma entrevista, até agora muitas pessoas já criticaram-no, o certo é que desse governo qualquer medida de austeridade é possível.

Se essa ideia for mesmo adiante, de onde o povo vai tirar mais dinheiro para pagar tantos impostos nomeadamente, aumento dos escalões do IRS, sobretaxa do IRS, já ouvi pessoas dizerem que no próximo ano irão descontar cerca de até 48% do seu ordenado em impostos, isso sem contar com a inflação que não para de crescer. E as pessoas desempregadas como vão fazer para manterem os seus filhos na escola, tá ficando cada vez mais difícil a situação das famílias, porque há casos em que o casal está desempregado e o desemprego não para de crescer.

A única palavra de ordem desse governo é austeridade traduzindo em impostos.

E a ganância do governo em arrecadar os impostos do povo é tanta, que em 2013 os trabalhadores do setor privado vão receber metade do subsídio de natal em duodécimos, ou seja, todos os meses receberão uma parcela do subsídio de natal , no qual será tributado o IRS, ou seja, se o trabalhador recebesse o subsídio no final do ano, só no final do ano seria tributado o IRS, com essa medida o governo arrecada todos os meses uma fatia do imposto que só seria cobrado no final do ano.

A explicação do governo é que, essa medida é para os trabalhadores receberem mais um pouco sobre o ordenado mensal e assim não sentirem tanto os efeitos da crise, "muito legal esse governo tá de parabéns".