Mais compartilhadas

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O julgamento do assassino da jovem Eloá.

Segunda-feira 13/02/2012 começou o julgamento do assassinato da jovem Eloá, morta em 2008 por Lindemberg Alves namorado da jovem vítima.

Quatro anos se passaram o assassino está preso, finalmente chegou a hora de conhecer a tão esperada pena de prisão para um assassino covarde que tirou a vida de uma jovem, destruindo todos os sonhos e planos de uma família inteira.

Durante o tempo que se passou imaginem o sofrimento de uma família por ter perdido um ente querido de uma forma tão brutal e covarde.

Os próximos dias serão de tortura e dor para familiares e amigos que reviverão todos aqueles momentos de sofrimento e apreensão.

Há quem diga que a polícia errou no desenrolar das negociações com o assassino, cabe a justiça investigar e condenar.

Se a polícia errou? A imprensa também errou da forma como abordou o caso, causando sensacionalismo e mediatismo no sequestro das vítimas, que acabaria com o assassinato da jovem.

Durante o sequestro vários apresentadores de programas de vários canais falaram com o assassino. Afinal quem não se lembra do apresentador Britto Junior do programa Hoje em Dia da Rede Record falar por telefone ao vivo com o assassino Lindemberg Alves, este fato não contribuiu em nada na solução do sequestro apenas agravou, fez com que o bandido se sentisse ainda mais "importante" uma vez que estava aparecendo na televisão.


Até o promotor veio a público criticar a atuação da imprensa no caso que estava atrapalhando toda a negociação com o bandido.

Casos como este a imprensa tem o dever de saber não interferir, como por exemplo falar com o sequestrador ou assassino, ela a imprensa tem que apenas transmitir as notícias, os fatos, sem interferir no caso em questão.


Isto não é um reality show é vida real, pessoas inocentes estão em perigo, a imprensa não deve aproveitar da situação para atingir elevados índices de audiência interferindo nas negociações, transmitindo conversas ao vivo com os bandidos, porque afinal nenhum apresentador ou jornalista tem o direito de atrapalhar o trabalho da polícia.

Se a polícia errou, a imprensa também, todos erraram e mais uma vida inocente se perdeu, mais uma família que chora uma dor insuperável.